‘A Rede Social’ retrata o início do Facebook e a revolução da comunicação

Um jovem Mark Zuckerberg é rejeitado pela namorada Erica Albright e volta para seu alojamento na Harvard University. Com raiva, ele hackeia o banco de dados de diversas casas de sua Universidade e cria um site no estilo Hot or Not, em que as pessoas classificavam as meninas que aparecem no portal como atraentes ou não. Desse modo, ele derruba a rede de computadores da Harvard em uma noite.

Nessa semana, vamos recomendar o filme A Rede Social, de 2010, com direção de David Fincher, e baseado no livro The Accidental Millionaires de Ben Mezrich. Na produção, é retratada a história de Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg) enquanto estudava na Harvard e teve a ideia para criar a rede social mais popular no mundo atualmente, o Facebook. Após toda a confusão com seu primeiro portal, ele se une com seu amigo, o brasileiro Eduardo Saverin (Andrew Garfield), para criar uma rede em que as pessoas dessem suas próprias informações e se conectassem umas com as outras. Entretanto, após o crescimento do seu recém criado the Facebook, a interferência de pessoas que estavam fora do projeto começa a ruir a amizade dos dois.

A produção mostra como a comunicação social pode se estender para fora do que conhecíamos anteriormente e como ela chegou até nossos dias de um jeito muito amplo. Além disso, o filme é um retrato de como a obsessão de Mark Zuckerberg em tentar “aproximar” as pessoas acabou afastando seus conhecidos mais próximos. Assim como diz o próprio pôster, ‘você não faz 500 milhões de amigos sem ganhar alguns inimigos’.

JP Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *