Como os (des)encontros geracionais nas redes sociais influenciam a inovação do ambiente virtual

Orkut Buyukkokten aborda cultura do cancelamento, polarização política, cyberbullying, resgate do ambiente virtual seguro e amigável

Há quem diga que existe uma complexidade desafiadora nas interações e trocas intergeracionais. Os conflitos de ideias, valores e ações são inevitáveis, pois cada geração experienciou um contexto político, histórico e evolutivo diferente. Eu, como um entusiasta do estudo do comportamento humano nos ambientes virtuais, não consigo deixar de ver como o encontro de diferentes gerações exerce influência positiva nas evoluções das redes sociais.

Orkut Buyukkokten

Neste começo de ano, te convido a refletir sobre traços comportamentais que guiarão o futuro das redes sociais no Brasil e no mundo:

Principais diferenças entre “Geração orkut.com e MSN” para “Geração Tiktoker”:
O MSN com suas salas de chat era uma ótima plataforma para a exploração de identidade, onde os usuários podiam experimentar diferentes identidades. O orkut.com e o Facebook forneceram uma plataforma para consolidação de identidade, onde os usuários consolidam suas identidades com postagens pessoais e o que outras pessoas compartilham sobre eles. A geração TikTok percebeu que a maioria das identidades consolidadas nas mídias sociais eram filtradas e cuidadosamente orquestradas, mas não reais ou genuínas, esta geração busca aumentar a confiança por meio de expressão e geração de conteúdo.

Modo de consumo
Se você faz parte da Geração Y vai lembrar, com pouca saudade, as dificuldades de acessar a internet. Com a banda larga escassa, essa geração precisou de muita paciência para lidar com a conexão dial-up via telefone. Ainda nesta geração nasceu o orkut.com, uma rede social que foi desenvolvida para ser acessada via desktop. Atualmente, vivemos um ambiente virtual constituído pela interação entre a geração do desafio da conexão com a que cresceu com as redes sociais ao alcance das mãos, que está sempre online, conectada e usa vários serviços ao mesmo tempo.

O segredo da inovação e do alcance de um formato sustentável está no desenvolvimento de apps, serviços e redes de relacionamento que equilibram o imediatismo da Geração Z com a necessidade de eficiência da geração Y.

De consumidores à criadores de conteúdo e informação
A Geração Z (usuários com 24 anos ou menos) é a geração mais diversa até agora, com alto nível de escolaridade, pegadas digitais, consciência nacional e cultural. Nos últimos 10 anos, a Geração Y passou a consumir um volume maior de conteúdo com o avanço da internet e adesão de veículos de produção de notícias ao ambiente online. Esse alto consumo de conteúdo levou a geração mais nova a criar conteúdos por conta própria. O boom do Tiktok no Brasil e no mundo é o reflexo de uma geração que busca espaços para autoexpressão, diversão e entretenimento.

Quando os usuários deixam de ser consumidores de conteúdo e passam a ser produtores, os meios digitais precisam se adequar e acionar a inteligência artificial para impedir que fenômenos como os da fake news se difunda pelo mundo.

As vitrines perdem espaço para a autenticidade
Um outro desencontro interessante das gerações é a forma como elas se apresentam nas redes sociais. As novas gerações estão buscando alternativas para os feeds felizes e fakes. Elas buscam sair do lugar da autopromoção para conexões autênticas e genuínas. É menos sobre seguir a multidão e olhar para seus feeds glamourizados e se sentir inseguros sobre si mesmos e mais sobre ser você mesmo e estabelecer conexões reais.

A superconexão do tribunal online busca o resgate das comunidades
Com a proliferação de plataformas de mídias sociais e a introdução de smartphones nunca foi tão fácil de se comunicar e se conectar com as pessoas. No entanto, também nunca foi tão fácil se tornar vulnerável e ser exposto à críticas, intimidação, ódio e raiva. A junção dos algoritmos com um cenário mundial de polarização de opiniões criou bolhas que interagem cada vez menos entre si. Mais do que nunca, precisamos resgatar os valores da era do orkut.com, como amizade, união, compaixão, bondade e amor, precisamos deixar espaço para aceitação, desculpas e perdão. Tendências como a cultura do cancelamento criam um ambiente muito hostil e assustador.

Esse resgate começa a se delinear por meio das comunidades que têm como principal objetivo celebrar as diferenças e não escondê-las, dar a liberdade do usuário ser quem ele quer e não quem o mundo gostaria que fosse e por fim criar conexões por interesses comuns e paixões compartilhadas. Nossas melhores conexões são nossas comunidades, e elas vêm das conversas que temos e das experiências que compartilhamos uns com os outros no mundo real.

O ciclo da insegurança busca a alegria
Os algoritmos e o incentivo à criação de uma vida virtual perfeita e cheia de glamour está provocando insegurança, ansiedade e infelicidade nas gerações mais novas. Isso explica a necessidade e procura por outras redes que deixem os usuários mais felizes e livres para serem autênticos.

É muito importante manter-se atualizado sobre o comportamento do consumidor, as tendências geracionais e a tecnologia. A inovação é um aspecto fundamental para manter um produto relevante!

*Orkut Buyukkokten é o engenheiro fundador da primeira rede social que engajou brasileiros, o orkut.com, e CEO da Hello Network, www.hello.com

Fonte:
HUG Comunicação
Thamiris Rezende

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *